Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Eles Bem Avisaram...

... mas eu não fiz caso nenhum.

 

Eu já tinha lido no site e ouvido no telejornal. Já sabia que iam andar no ar mas achei que me iam passar ao lado. O tanas! Tão bem enganadinha que eu fui! Por mim mesma, claro. Sinto-me como um íman que atraiu todos os pólens, pós e ácaros que existem na área de Lisboa e arredores.

 

Ainda eu não tinha despertado do meu sono de beleza, quando comecei a sentir aquelas humidades nasais típicas da minha alergia. Confidenciei à minha almofada que não me apetecia nada andar o dia todo de nariz na mão, que é como quem diz, andar a assoar-me. Nem a almofada me ligou peva!

 

Fui a correr buscar o meu ant-histamínico de colocar debaixo da língua, vá de pulverizar o nariz e de pôr gotas nos olhos, ao mesmo tempo que rezava "Avé Marias" para que ainda tivesse atacado a tempo os inimigos número um do meu nariz. Passada meia hora, tive a certeza de que já não fui a tempo.

 

Comecei o dia com a minha habitual explicação das terças-feiras. Até aqui as coisas correram com normalidade: sem espirros e poucas assoadelas. Fui almoçar e zarpei em direcção ao convento. Aqui é que foram elas! durante a primeira aula começou a tragédia: os espirros começaram a interromper o meu discurso e as assoadelas começaram a ser constantes.

 

Assim que entrei na sala onde ia dar a segunda aula, desatei a espirrar ininterruptamente e a ferver assoadelas. Comecei a ficar assustada por ver o meu arsenal de lenços de papel a desaparecer rapidamente. Espirrei até ficar com os bofes de fora e sem ar nos pulmões. Argh!

Milagrosamente lá tive uma folguinha nos espirros e consegui terminar a aula.

 

À hora do lanche, encontro a mana-profe onde eu ia a seguir dar aulas. Esta é a tal sala do zoo (a do post prometido mas que nunca mais é escrito). Assim que vi a mana, cumprimentei-a e fiz-lhe um pedido "mana, coloque as feras na jaula senão hoje é que morro mesmo...!". a mana olha para mim e diz-me "fique descansada que eu vou ao seu funeral...", virou-se a riri e pisgou-se! Grande lata!

 

Apanhado geral: consegui dar as minhas aulas apesar da espirraria e assoadelas; não voou ninguém no bus à conta dos meus espirros e nem salpiquei ninguém; consegui chegar a casa sem esgotar o arsenal de lenços de papel. e agora vou enfiar-me na cama antes que o meu PC me aperte o pipo pr causa dos espirros!

ATCHIM… ATCHIM… ATCHIM!!!

Atchim… atchim e mais atchim! Foi assim que comecei o dia hoje. Rinite alérgica em pleno. Não percebi nem porquê - coisas do tempo, concerteza!

Quando sai de casa, desci a rua debulhada em lágrimas e com lenços de papel a saltarem-me por todo o lado. E lá vai mais um valente atchim!

Quase nem via nada à frente por causa das lágrimas e dos olhos inchados, já para não falar da ceguetice natural da minha pessoa.

Hoje foi revisão para o teste em quase todas as turmas excepto numa que era hoje o dia fatal.

Ainda nem tive coragem de olhar para os testes…

Hoje deu-se o episódio dois da Epopeia do Marcador. Lembram-se que me tinham dado um a muito sacrifício? Pois a desgraçada não era eterna e acabou.

Fui pedir uma à coordenadora. Sabem o que me respondeu? “ Ai, tem que pedir isso à CMA ou ao instituto. A escola não tem dinheiro para isso… ou então peça ao agrupamento!” Eu respondi, com vontade de lhe dar um berro aos ouvidos e oferecer um cérebro novo, que era material para utilizar na escola e que era a escola que tinha de arranjar.

Entretanto, e enquanto conversava comigo, abre um armário e mostra-me várias canetas para quadro. Inclusivamente uma caixinha com 5 marcadores: 4 azuis, 1 preto e 1 vermelho.

Lá me disse com maus modos que aqueles marcadores eram para os “apoios” e não me podia dar nenhum. Ia só emprestar-me aquele porque aqueles até tinham vindo por engano lá pra escola, blá, blá, blá, blá... Ufa!

Isto é do mais ridículo que alguém alguma vez possa ter ouvido.

É pena quando as pessoas são cínicas e têm má vontade. As coisas podiam correr muito melhor. É que ao fim e ao cabo são as crianças os prejudicados.

De certeza que a directora deve ter uma lugarzinho reservado junto ao braço direito de Belzebu! Nunca vi uma pessoa assim. É um lobo vestido com pele de cordeiro.

Assim sendo, o meu trabalho tem sido feito com as condições (im)possíveis e tive muita pena que a Sra. Ministra ou alguém não tivesse ido assistir às minhas aulas para ver como se fazem omeletes sem ovos!

P.S. Que acham desta nova tecnologia em lenços de papel? 5 *